A vizinha crente da minha sogra

Todos nós temos aquele vizinho q não vale porra nenhuma.
Fofoqueiros, preconceituosos, q ficam espiando a vida dos outros.
Eu tenho um desses ao lado da minha casa e na casa da minha sogra não é diferente.
Minha sogra tem uma vizinha chamada Sandra.
Sandra é crente fervorosa e totalmente mão educada. Além de fazer fofoca, olha para todo mundo com cara de cu.
Vai a igreja com a bíblia debaixo do braço, mas não vale 1 centavo, pelo menos até aquele momento.
Sandra tem seus 45 anos, parda, não tem o rosto muito bonito não.

 

Seu rosto é esburacado por conta das espinhas, mal cuidada, cabelo mal tratado… Mas eu admito q ela tem um rabao maravilhoso e seus peitos parecem firmes.
Uma coisa q ela tem de atrativo são os lábios. Tem uma boca tesuda e excitante .
Sempre q a vejo, ela está com o mesmo tipo de roupa.
Saia jeans até o tornozelo e camisa típica.
Um dia conversando com minha sogra, perguntei a ela sobre essa tal vizinha mal educada e pq ela tratava todos assim.
Minha sogra disse q gostava muito dela e q ela sabia q Sandra era não educada, porém com minha sogra, ela sempre tratou muito bem. Eu sinceramente fiquei sem acreditar q um ser humano daquele tratava alguém bem.

 

Enfim, eu esqueci essa história e toquei minha vida.
Um dia, Paty perguntou se eu podia levar um móvel até a casa de minha sogra, pois ela estava precisando.
Paty estava trabalhando e eu tava atoa nesse dia, então não vi problemas em ajudar e levar o móvel.
Chegando na casa da minha sogra, meu sogro me recebeu e recebeu o móvel, pois minha sogra não estava.
Como pagamento, meu sogro me pagou um delicioso boquete, q não vou entrar em detalhes, pois o conto não é focado nele.
Quando eu estava saindo da casa dos meus sogros, eu vi minha sogra virando a esquina passando em frente a casa de Sandra.
Sandra estava no portão, pelo jeito, ela havia acabado de chegar do mercado.
Realmente, eu não acreditei. Sandra era outra pessoa quando se tratava de minha sogra.
Abria um sorriso, ficava alegre e eufórica falando com minha sogra .
Nem parecia aquela coisa ruim mal educada.
Me vendo do lado de fora da casa, minha sogra me olhou e ouvi ela cochichando com Sandra.

Sogra – pera aí, vou te apresentar o meu genro. Xander !!! Vem aqui rapidinho.
Eu – oi, sogra !! Tudo bem ?
Sogra – tudo bem, filho. Deixa eu te apresentar, essa é Sandra uma amiga minha aqui da rua.
Eu – olá !! Prazer
Sandra – então é ele q é seu genro ?

Rapaz, eu fiquei perplexo.
Foi só saber q eu era genro dela, q Sandra mudou seu tratamento comigo da água para o vinho. Me abraçou, beijou meu rosto. Eu nunca pensei q veria isso na minha vida.
O mais engraçado é q depois desse dia, ela começou a me tratar muito bem.
Nem parecia aquela nojenta.

Quando eu ia na casa dos meus sogros e ela estava no portão, me chamava para batermos papo e tals.. me convidava para tomar um café em sua casa…confesso q por mais q ela não seja bonita, ela me dava um tesão danado.
Quando ela me chamava até o portão de sua casa, enquanto conversávamos, eu sentia um cheiro de suor bem gostoso q exalavam de seu corpo e seu hálito era tão gostoso quando o cheiro de sua pele.
Eu tava começando a pensar maldades com aquela mulher.

Eu pensava ” se o cheiro de cima já é bom, imagina o de baixo ?”. Inclusive, comia minha esposa pensando em Sandra.
As vezes, eu, ela e minha sogra ficavamos no portão trocando uma idéia.
Ela tinha um olhar diferente para a minha sogra. Sempre q ela se levantava, Sandra olhava sua bunda com admiração e desejo, porém aquele desejo contido, como se fosse errado. Sandra já tinha meu whatsapp dado pela minha sogra e sempre me mandava mensagem.

Mensagens do tipo:
” Oi, amado. Eu tô com problema no seu computador !! Vc é bom nisso ? Pode me ajudar ?” Ou então ” tô passando um café fresquinho. Vc quer ? “.
Eu não sou um gênio da informática, mas eu sabia algo. Quando ela me disse sobre o PC dela, eu logo disse q dependendo do problema, eu poderia ajudar.
Disse a ela q passaria em sua casa no dia seguinte a tarde por volta das 14 horas.

Eu fiquei o dia inteiro imaginando aquela saia jeans e naquela boca gostosa q ela tinha. Bati umas 3 punhetas pra ela naquele dia esperando ansiosamente pelo dia seguinte. No dia seguinte, quando deu cerca de 13:30 ela me mandou mensagem confirmando minha ida. Eu, imediatamente, disse q já estava a caminho.
13:30 daquele dia, era o término do futebol dos amigos, então eu fui do futebol direto para a casa dela.
Eu só levei uma camisa extra para não ficar com aquela camisa suada o dia inteiro.
Preciso nem dizer q estava com aquele short de futebol fino q já foi intencional Hahaha.
Chegando a casa de Sandra, ela me recebeu na porta.

Sandra – oi, amado. Deus te abençoe !! Pode entrar.
Eu – obrigado, Sandra. Só não te dou um abraço pq eu tô suado. Acabei de chegar do futebol.
Sandra – não tem problema, amado.

Ela veio e me abraçou mesmo suado. Pude sentir seu cheiro gostoso e excitante. Q delícia, cara !!!

Sandra – pode entrar, meu filho. Fique a vontade.
Eu – obrigado.

Quando comecei a mexer no PC dela, começamos a conversar. Comecei a conhecer ela melhor.
Ela foi mãe solteira ainda muito jovem e, na época, já era da igreja. O ” namorado ” prometeu casar com ela mas fugiu deixando ela grávida.
O filho dela já era maior de idade e morava no Canadá, mas q sempre foi muito presente e falava sempre com ela e ia visitá-la 2 vezes por ano.
Nisso, na conversa, ela tava sentada do meu lado. Aquilo tava me desconcentrando demais.

Sandra – filho, eu vou passar um café e já volto.
Eu – blz, Sandra.

Ela saindo, me deu um alívio, pois o tesão era imenso e pude focar mais no Pc.
Mexendo, eu decidi entrar na internet para baixar um antivírus só pra não deixar o PC dela desprotegido.
Fui até o histórico dela por curiosidade, e eu fiquei chocado com oq eu vi.
O histórico dela só dava X-videos e XNXX.
Eu clicava e era só vídeo de ménage, lésbica, gozada… Naquele momento, meu tesão aumentou demais q tava foda segurar.
Eu imaginava aquela puta vendo porno e batendo uma siririca gostosa.
Eu já sentia meu pau melado dentro do short. Eu escutei som de passos pouco tempo depois, então fechei a página da internet e disfarçei da melhor forma possível.

Sandra – já passei aquele cafezinho pra gente. Vc prefere tomar agora ou depois ?
Eu – pode ser agora, eu consegui terminar tudo aqui e ainda botei um antivírus pra proteger seu computador.
Sandra – obrigada, amado. Então vamos ?
Eu – vamos.

Nessa hora, meu pau já não está a tão duro.
Quando chegamos na cozinha, Sandra me servia café, cortava bolo pra mim…
Dava pra ver q ela parecia bem submissa.
Logo, perguntei a Sandra se eu podia ir ao banheiro, pois precisava fazer um xixi.
Ela disse q podia e q o banheiro dos fundos era mais perto. Era só abrir a porta da cozinha . Fui ao banheiro e logo, botando o pau pra fora meu tesão voltou a todo vapor, mas a minha intenção era saber se ela ia tentar me espiar dentro do banheiro .
Não demorou muito para ela, disfarçadamente, olhar da janela da cozinha, eu de pau duro, botando a cabeça do meu pau pra fora e com a porta aberta.
Eu via q ela tava olhando, mas ela achou q estava disfarçando muito bem, então deixei pra lá e continuei me exibindo.
Então, eu guardei meu pau no short, esperei ele amolecer um pouco e voltei pra cozinha.
Ela rapidamente disfarçou e sentou na cadeira me esperando.
Cara, eu ja tava perdendo a linha com aquela boca dela.
Eu, por impulso, soltei a bomba e falei.

Eu – eu vi q vc gosta de assistir porno.
Sandra – aí, meu deus. Como vc soube ?
Eu – eu vi no histórico do seu computador
Sandra – deus, me perdoa.

Sandra estava bem nervosa por eu ter descoberto e logo tentei acalmar.

Eu – Sandra. Não se preocupe. Eu não vou falar pra ninguém. Desculpe por ter fuxicado seu Pc.
Sandra – jura q não conta pra ninguém ? Por favor !!!
Eu – Juro. Pode ficar tranquila q seu segredo tá guardado.

Depois q ganhei a confiança dela, ela ficou tranquila e já conversava comigo a respeito dos pornôs q ela assistia.

Sandra – sabe, desde q meu namorado me abandonou grávida, eu não transo e não conheço úteis homens. Até por conta da minha religião. Então encontro no porno, um meio de gozar.
Eu – agora q já estamos soltos, eu vi vc olhando meu pau no banheiro.
Sandra – aí, meu deus. Q vergonha hahaha
Eu – não precisa ter vergonha. Vc gostou doq vou ?
Sandra tímida – sim. Além dos deveria.
Eu – quer ver de novo ?
Sandra – não sei. Não sei se é certo.

Meu pau já tava duro de novo. Não quis nem saber. Eu botei o pau pra fora e logo ela disse.

Sandra – aí, meu deus. Me perdoa.
Mostra a cabeça ?
Eu – só se vc der uma lambida nele
Sandra – aí, deus !! Tudo bem .

Botei a cabeça melada e suada pra fora e mandei ela vim beijar na boca.
Ela foi meio tímida de gentilmente sentou na minha coxa me dando um beijo na boca bem gostoso. Um beijo de língua colante q logo, a timidez tinha ido embora. Uma das mãos ela pegou no meu pau, mostrando não muita experiência e logo foi se abaixando.
Ela começou a botar a cabeça pra fora e aquele cheirao de pica suada logo tomou conta do lugar.
Ela parecia tá gostando. Começou a lamber meu pau mas não aguentou muito e caiu logo de boca. Ela demonstrava pouca experiência, mas logo foi pegando o jeito.
Aquela chupada de babar tudo do jeito q eu gosto. Ela sugava a cabeça do pau e soltava bem devagar.
Eu não tava aguentando e precisava logo ver aquela buceta.
Eu levantei junto com ela e fui despindo em meio a deliciosos beijos na boca .
Seus peitos eram como imaginava, grandes e firmes.
Logo, tirei sua saia jeans e logo acusou uma buceta pelada sem nenhum pelo assim como eu. Levei ela pro quarto pelos cabelos e não é q ela gostou ?
Deitei ela na cama e dei um tapa na sua cara. Tirei rapidamente minha camisa e fui até sua boca, ela já estava com a testa oleosa e suando de tesão. Eu descia pelo seu corpo sentindo seu aroma q ficava mais forte. Entre seus peitos, o cheiro estava mais concentrado e tesudo. Perdi a hora mamando aqueles peitos, peitos esses q ela era super sensível. A cada lambia, ela se contorcia. Eu estava ansioso pela sua bucetinha q já estava melada demais.
Não perdi tempo, fui até sua buceta de lábios pretos q exalavam um cheiro fortíssimo de buceta, mas um cheiro gostoso. Senti o cheiro daquela buceta e comecei a chupar, entre os gemidos desesperados, Sandra dizia q nunca tinha sido mamada na vida e q a sensação era muito boa. Então, proporcionei esse prazer pra ela sem pressa e da melhor forma.
Ela gozou em pouquíssimo tempo.
Ela mordeu o travesseiro para não gritar.
Sua bct exalavam mel abundantemente.
Na primeira gozada, botei ela de quatro e continuei mamando ela. Seu cuzinho tbm exalava um cheiro suado e gostoso.
Ambos sem pelos e lisos. Eu só parei quando ela não aguentava mais ficar naquela posição. Foram 3 gozadas só no oral.

Sandra com a voz trêmula – amado, nunca fui comida de quatro. Mete em mim ? Devagar pq ela tá bem apertada e quase virgem.

De fato, a bct dela era bem apertada.
Meu pau teve dificuldades para entrar no início. Fui enfiando devagar e ela foi apertando o colchão da cama com o travesseiro na boca.

Sandra sussurrando – devagar, amor. Devagar !!

Depois q entrou tudo, Sandra já estava se acostumando e começou a gemer de prazer.
Cada estocada aquele cheiro de buceta ficava mais forte. A buceta dela tava cremosa, melando meu pau todo de branco.
Ela foi dizendo durante a foda, as posições q ela queria fazer e nunca havia feito, pois só havia feito com o namorado papai e mamãe,
Depois de encher aquela raba de tapa, ela pediu pra sentar encima de mim. Eu então sentei na poltrona aí lado da cama e ela sentou de costas rebolando. Jogando a cabeça pra tras, deixando seu ouvido pertinho de mim q comecei a falar uma putaria em seu ouvido.
Hora dava o ouvido, hora jogava seu corpo para frente empinando sua bunda linda e hipnotizante para mim.
Assim q ela jogou sua cabeça pra trás novamente, falei cada vez mais putaria para ela. Xingava ela de cachorra, piranha… Isso mexia muito com ela. Ela adorava ser xingada e nunca havia sido. As sentadas foram ficando mais intensas até q eu falei ” você me serve, sua vadia ”
Ela sentou com tudo no meu pau e precionando para baixo, gozou meu pau inteiro, mas dessa vez, ela se mijou toda.
Foi o orgasmo mais intenso q eu vi uma mulher tendo até hj. Ela não tava mais sustentando seu corpo e seu corpo tava caindo pra frente. Eu tive q segurar !!
Meu pau ainda tava dentro.
Perguntei a ela se ela já tinha tomado leitinho de macho e ela disse q não, mas q queria experimentar um pouco para vê se gostava. Disse a ela q ia gozar o primeiro jato em sua boca e o resto no peito.
Ela levantou com dificuldade mais se ajoelhou entre minhas pernas se apoiando nelas.
Ela abriu a boca, dei a primeira jatada em sua boca e o resto no peito.
Ela segurou a porra com a boca, engoliu e fez cara de nojo, só q pouco depois, ela olhou pra mim e disse q não era tão ruim e começou a pegar a porra de seus peitos com o dedo e botando na boca.
Ela via q mais saia do meu pau e abocanhou para pega o resto.
Ela ficou entre minhas pernas sem forças e eu tbm. Ficamos assim por uns 10 minutos.
Ela me disse q queria fazer anal mas tinha medo. Eu disse a ela q íamos fazer devagar para acostumar.
Disse a ela se ela queria ficar com mulher e ela disse q via videos, ficavam exitada, mas não tinha coragem. Eu disse q ela sobre eu e minha mulher e ela disse pra mantermos segredo. Ela se levantou, sentou na minha coxa e ficamos ali se beijando.
Hálito forte, tesão de mulher.
Foi um dos beijos mais longos q dei.
Baba grossa deixando o beijo melhor.
Nos encontramos apenas duas vezes, pois o caso é recente. Na segunda vez, ela conseguiu me dar o cu, foi difícil, mas logo ela se acostumou e gostou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *