Como me tornei exibicionista – Parte 1

Olá a todos, contarei aqui alguns casos gostosos que ocorreram durante os últimos anos que se iniciaram num desejo pra lá de louco e estranho que meu marido tem me exibir em público, é louco é estranho mas confesso que é extremamente gostoso e hoje em dia participo ativamente e até dou ideias do que e como fazer em nossas brincadeiras, bem na verdade hoje eu determino rsrs, nem tudo que acontece ele vê mas tento sempre narrar em todos os detalhes e ele ama ouvir a minha versão do que ele vê as vezes de longe outras de perto e principalmente do que ele as vezes não vê rsrs, bem então

como são casos que ocorrem de uns 4 anos para cá irei narrar em vários contos que dividirei em partes e alguns devem ficar grandes então vamos, comecemos do começo e vamos ao primeiro, me chamo Iris casei com Pedro após um namoro longo e um curto noivado ambos tínhamos 23 anos, sempre fui religiosa e devota e por isso determinadas coisas eram bem difíceis para imaginar quanto mais aceitar, quando casamos pouco tempo depois tivemos filhos e em 10 anos de casamento já estávamos com 2 meninos e uma menina, a mais nova tinha 4 anos e eu aos 33 anos estava 22 kg acima do peso que eu tinha ao casar, resolvi voltar a malhar fazer regime etc… Pedro fez vasectomia eu operei então decidi parar com o anticoncepcional e em 6 meses já estava 15 kg a menos, tinha ganho um pouco de corpo as pernas estavam mais grossas os seios e bumbum maiores e mesmo estando 7 kg acima de quando não tinha filhos confesso que estava gostosa, sei disso porque voltei a ouvir elogios frequentes do Pedro e na rua ao caminhar, coisa chata por sinal aquelas buzinadas ou aquelas cantadas baratas como se o cara ao te chamar de gostosa algo mágico fosse acontecer e você entraria no carro do desconhecido a faria sexo selvagem na rua mas claro que mesmo sendo chatas tais cantadas enchem o ego de qualquer uma e isso incentivava a continuar treinando e controlando a alimentação e ficando cada dia mais gostosa para meu marido, quando nossa filha mais nova fez 5 anos fizemos uma festa bem legal num domingo à tarde para todos os convidados irem cedo para suas casas como estava calor no Rio eu vestia um vestido bem folgado leve desses soltinhos que flutuam com o vento, Claudio um amigo dele de infância que trabalhava com ele e que eu não via a quase dois anos ao chegar me deu uma secada tão grande além de um “Iriszinha você está maravilhosa” que ele mesmo ficou super sem graça ficando meio avermelhado porem meu medo na hora foi Pedro que estava do meu lado hora pensei no risco de confusão mas surpreendentemente Pedro riu falando “o mano ela é gostosa sim mas é minha” e quebrou o gelo, confesso que me surpreendi e dei graças pelo ocorrido, durante a festa Claudio me secava direto e não perdia uma oportunidade de olhar minhas pernas e sempre que eu percebia olhava em direção ao Pedro, as vezes achava que ele tinha visto mas na dúvida melhor deixar quieto, já quase no fim após os parabéns extremamente cansada e com poucos convidados na festa estava sentada numa mesa sem toalha super distraída com as pernas semiabertas percebi um olhar e quando levantei o rosto vi Claudio olhando fixamente abaixo da mesa e me toquei que estava “pagando calcinha” na hora um misto de tesão e medo tomou conta e mesmo me sentindo excitada em ver um homem de porte atlético bonito de 1,80 M me secando eu fechei a cara e as pernas deixando notória a minha insatisfação, ao olhar mais longe percebi Pedro por detrás e provavelmente também viu que estava distraída e nada falou, nem para me alertar, fiquei meio que incrédula e com raiva até iria questionar em momento oportuno mas acabei esquecendo, bem a partir daquele dia percebi que as coisas começaram a mudar um pouco em nossa rotina o sexo já havia melhorado muito conforme o peso iria diminuindo as curvas se desabrochando, Pedro começou a querer sair mais a noite trouxe uma calcinha bem pequena para uma saída nossa a dois, na semana seguinte outra menor e depois outra, em um mês devo ter ganho umas 8 diferentes todas pequenas e ousadas para quando estivéssemos a sós, no quarto e ele me pedia danças sensuais posses etc… além de começar a me fotografar em poses íntimas ou nua, num dia que estava descendo para minha caminhada matinal com as roupas típicas para tal e ele veio comigo para ir trabalhar e no elevador me deu uma amasso delicioso puxando minha calcinha toda para dentro do rego eu rindo mandando ele parar e antes que eu pudesse me recompor chegou o andar térreo o FDP me “empurrou” para fora me dando um tchau querida e desceu para o subsolo para pegar seu carro, eu não tinha como me recompor ali por estar próxima aos porteiros e fui para a rua com a calça de lycra e a calcinha toda cavada, estava me sentindo nua era uma sensação estranha e inicialmente desconfortável pois claramente os porteiros viram que estava com uma calcinha bem cavadinha por ter um bumbum grande minha ideia era chegar a esquina onde tem umas arvores e me recompor no caminho passei por dois corredores que viraram o rosto (até ai era normal) e na esquina haviam mais algumas pessoas moral da história, cheguei na praça e comecei minha caminhada daquele jeito e logo encontrei Rosa uma amiga de caminhada que depois fui reparar que usava uma calcinha mais cavada que a minha acabei me distraindo com a caminhada e o papo deixei rolar sei que pode ser impressão mas a sensação era que os olhares masculinos já normalmente maldosos estavam mais gulosos que o normal aquilo me excitou bastante durante todo o trajeto, na volta foi outro tormento passar pela portaria fiz cara de paisagem e entrei como se nada demais estivesse ocorrendo dei bom dia e passei tentando ser o mais normal possível mas sabia que eles estavam olhando para minha bunda, foi uma sensação deliciosa e quando Pedro chegou a tarde fizemos um sexo gostoso e selvagem, logico que antes briguei com ele por ter feito aquilo rsrs, durante o sexo ele ficava me pedindo para falar como tinha sido a caminhada, passar pela portaria e etc…, vim a descobrir depois que ele ficou me olhando caminhar na praça, nos dias seguintes comecei a usar calcinhas menores para as caminhadas por incentivo de Pedro e as cantadas já não me incomodavam tanto confesso que algumas eu até gostava Pedro começou a pedir para que eu usasse roupas mais provocantes quando saiamos para longe em bares ou restaurantes sem a presença de parentes ou amigos por perto, as brincadeiras começaram a ficar mais quentes a cada dia ele inventava algo novo, numa ocasião pediu para tirar a calcinha no banheiro do bar noturno que estávamos curtindo ficando só de saia me exibindo para ele por baixo da mesa, isso começou a ser rotineiro eu sempre me depilei toda por gostar ele ficava doidinho com essas brincadeiras, como sou fraca para bebidas e ele não bebe sempre bebia uma ou duas caipirinhas para ajudar na coragem ele se aproveitava disso para curtir e pedir sempre algo mais ousado, teve uma vez que havia dois rapazes na mesa de frente para mim nas costas dele eu ia narrando que os rapazes olhavam minha calcinha faziam gestos ele me atiçando a abrir mais as pernas meio que parecendo sem querer nesse dia não tirei a calcinha mas ele pediu umas 10 vezes rsrs, começamos também a instigar frentistas deixando a calcinha a mostra também tipo sem querer enquanto abastecíamos e era claro que eles ficavam loucos, era normalmente assim que funcionava, parávamos na bomba sempre a esquerda para que eu ficasse próxima no banco do carona ele saia e pedia para abastecer e lavar os para-brisas e eu de óculos fingindo ler um livro distraída com as pernas dobradas deixava os coitados loucos com a visão de minha calcinha ou com os biquinhos dos seios apontados sob a blusa devido o tesão que me dava e claro que nestes momentos sempre estava sem sutiã a pedido dele, sempre depois das aventuras era sexo certo e muitas risadas lembrando das caras dos coitados, meus alvos preferidos eram os coroas que não sei porque me davam um tesão enorme, as brincadeiras foram esquentando cada vez mais chegamos ao ponto de irmos a praias de nudismo num dia após uma briga boba prometi aprontar uma para ele enquanto ele me desafiava dizendo que eu não teria coragem e tal então num sábado combinamos um churrasco em família na cobertura do apartamento que morávamos sem ele saber convidei Claudio usando o WhatsApp dele como se fosse ele no dia já perto do almoço churrasco quase pronto Pedro vê umas cervejas na geladeira me questiona já que ele quase não bebe e eu odeio cerveja e antes de responder seu telefone toca com Claudio dizendo estar chegando eu olho para ele e digo “falei que aprontaria com você” ele olha e vê que usava um biquíni branco bem ousado que deixava minha pele queimada de praia bem gostosa deitei na espreguiçadeira Pedro desceu rindo e falando que iria as forras quando Claudio entrou o cumprimentei normalmente Pedro lhe serviu cerveja começaram a papear sobre futebol trabalho e etc… eu me sentei entre eles após uns 10 minutos de papo Pedro ao levantar para virar a carne deixou a faca cair do meu lado direito sendo que ao contrário do lado de Claudio falando “pega amor por favor” e virou de costas para Claudio fingindo mexer na carne eu de proposito me reclinei em direção ao chão deixando minha bunda bem exposta e minha buceta por baixo do biquíni provavelmente dando uma visão espetacular porque depois soube que Pedro tinha deixado o celular filmando e a cara de Claudio foi engraçada demais uma cara de tesão que na hora fez ele pôr a mão sobre o short para disfarçar que estava ereto, depois comentei que iria pegar sol me deitei na espreguiçadeira ficando nas costas do Claudio eu me alisava e fingia me masturbar deixando Pedro doido que tinha que disfarçar tanto a ereção por baixo da sunga como o desconforto para o amigo não perceber, foram se molhar no chuveirão e Pedro de proposito sentou no lugar de Claudio deixando assim Claudio de frente para a espreguiçadeira e de proposito dobrei as pernas e abri um pouco deixando uma visão maravilhosa deixando-o super desconfortável com a situação, o coitado foi no banheiro duas vezes provavelmente disfarçar a ereção foi uma tarde deliciosa e bem excitante, depois de um tempo Claudio foi embora fizemos um sexo delicioso rindo de tudo que fizemos um com o outro para provocar porem o ocorrido acabaria abrindo margem para outros eventos que fugiram muito do controle, mas isso conto depois no próximo para não estender muito.
[email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *