Como traí meu marido pela 1ª vez

Oi meu nome é Suzane (nome fictício) tenho 39 anos, pele clara, 1m65 de altura, peso 62 kg, cabelos loiros que vão até o meio das minhas costas, olhos castanhos, seios e bumbuns médios, coxas grossas e sempre fui considerada bonita. Sou casada com Júlio (nome fictício) ele têm 40 anos, branco, 1m75, 76 kg, cabelos e olhos castanhos e sempre foi muito bonito, temos dois filhos, um rapaz de 21 anos e uma menina de 14, eu tinha apenas 18 anos quando nos casamos e nunca tive outro homem em minha vida, sexualmente falando, apenas namoricos de adolescente.

Tudo começou há mais ou menos dois anos, em um feriado prolongado logo depois que meu marido comprou um sítio no interior do estado, por volta de 100 km da capital, onde moramos, fomos em 3, eu, meu marido e minha filha, meu filho tinha ido viajar com a namorada, chegamos lá na quinta pela manhã e fomos recebido pelo caseiro Carlos (nome fictício) um negro dos seus 40 anos, aproximadamente 1m85, cabelos e olhos castanhos, corpo definido, já que estava sem camisa, e particularmente o achei muito feio, porém muito simpático e atencioso.

O dia estava lindo, muito sol, aproveitei para pegar uma cor, já que fazia tempo que eu não tinha uma chance. No final da tarde o celular do meu marido toca, é da empresa, pedindo para ele ir para firma na sexta, pois havia ocorrido um problema qualquer que eu não me recordo, acabamos discutindo, eu sabia que a culpa não era dele, mas o fato de ter que voltar me irritou, então ele sugeriu que eu ficasse no sítio com a nossa filha, mas ela não gostou muito da ideia, já que de inicio ela nem queria viajar e, disse que voltaria com o pai, foram na quinta a noite mesmo para casa, então ficaria sozinha até domingo quando meu marido viria me buscar.
Já na sexta pela manhã, peguei um sol e depois resolvi me refrescar na piscina, quando já estava há algum tempo lá, percebi o caseiro atrás de uma árvore me comendo com os olhos e fazendo um movimento que me pareceu o de masturbação, na mesma hora sai da piscina irritada e constrangida, me sequei o mais depressa que pude e fui para dentro de casa decidida a ligar para o meu marido e contar o que havia acontecido, mas no último instante recuei, pois sabia o quão nervoso ele é e poderia acabar fazendo alguma bobagem, porém estava decidida a tomar alguma providencia e resolvi que falaria com o caseiro.
Esperei anoitecer e fui até a sua casa, que era mais uma quitinete, que ficava na entrada da propriedade, chegando lá, bati a porta, ele demorou uns instantes e me recebeu somente de toalha, havia acabado de tomar banho, aquilo me desconcertou um pouco e após alguns segundos de silêncio eu disse que voltaria mais tarde, mas ele insistiu que eu dissesse o que eu queria e me fez entrar. Já lá dentro me ofereceu um lugar para sentar, recusei e expliquei-lhe o porquê de eu estar ali, disse o que havia visto mais cedo e que se aquilo se repetisse eu contaria ao meu marido, surpreendentemente ele negou, na maior cara lavada, o que havia feito e disse que eu estava imaginando e que não era homem de fazer aquilo, eu estava extremamente irritada com ele dizendo aquelas bobagens e comecei a interrompê-lo, foi quando ele veio em minha direção, me prendeu a parede, e me beijou com enorme violência, empurrei-o com toda a minha força, então ele me soltou e vi que já sua toalha havia caído, instintivamente acabei olhando para o seu pau mole e que era maior que o do meu marido e bem mais grosso e, então, ele perguntou se eu gostava do que estava vendo, não respondi e, horrorizada e com medo, corri para a porta. Quando cheguei lá ele me segurou pelo braço e me perguntou novamente, você não me respondeu se gostou do que viu, novamente acabei olhando para o seu pau, consegui soltar meu braço e saindo de lá disse que não. Corri para a minha casa e me tranquei no quarto. Pensei naquele negro a noite toda, com um misto de raiva, excitação e tesão, a minha mente me levava a lugares que nunca antes imaginara.
No sábado, decidi que não sairia de casa para não ter a chance de encontrá-lo e, como meu marido viria no domingo, passar um dia dentro de casa não seria muito difícil, mas o universo estava conspirando contra mim, no início da tarde toca o telefone, era meu marido dizendo que havia chamado o Carlos para consertar a torneira da pia que estava pingando sem parar, tentei dizer para chamá-lo no domingo, que não estava muito disposta, mas não teve jeito.
Estava muito nervosa quando Carlos chegou, mostrei-lhe a pia que estava com defeito e fui para o meu quarto, sem dar chances para ele tentar nada. Fiquei andando de um lado para o outro, sem conseguir relaxar, meu corpo estava num misto de emoções que eu não consigo explicar, estava ficando com muito calor, e, ao mesmo tempo, tesão, medo, curiosidade e tensão. Passou-se aproximadamente meia hora quando ouvi o chuveiro sendo ligado, o banheiro fica ao lado do meu quarto, achei estranho ele querer tomar banho na nossa casa, mas vi como uma chance de sair dali e ir para algum sítio vizinho com a desculpa de me apresentar e assim fugir dessa situação, estava ficando louca naquele quarto com aquele misto de emoções.
Abri a porta e, para minha surpresa completa, me deparei com aquele negro, ali, parado, completamente nu na minha frente, fiquei sem reação e só consegui perguntar por que ele havia ligado o chuveiro, ele sorriu e disse, foi para você sair do quarto e, parece que deu certo. Me beijou ardentemente, me segurando pela cintura e nuca, sem chance de eu reagir, fiquei toda molhada, aquilo me desarmou e ele deve ter percebido e continuou me beijando, então, como que por instinto, comecei a dar socos em seu peito para que me largasse. Ele parou de me beijar, mas ainda muito perto de mim e, com um olhar muito safado, me perguntou, você não está gostando? Deveria ter dito que não, mas na hora não consegui e, olhando nos seus olhos, tudo o que consegui dizer foi, eu sou casada e tenho dois filhos, não posso fazer isso e, sem querer, olhei para o seu pau que já estava duro, a minha cara deve ter sido de espanto e tesão, já que foi o que senti na hora e não consegui disfarçar. Percebendo isso, ele ergueu o meu queixo de forma bem delicada e me beijou novamente, eu não tinha mais resistência, tudo o que me vinha a mente, era o quão grande era aquele pau, tudo o que consegui fazer foi abrir a minha boca e permitir que a sua língua encontrasse a minha, o beijo foi suave e muito excitante. Estava toda entregue a ele. Então quis sentir o seu pau, enquanto nos beijávamos, percorri a minha mão pelo seu corpo, descendo em busca daquele mastro, até que toquei a sua base, muito grossa, aquilo me fez gemer em sua boca e subi, devagar, a minha mão até a cabeça, fazer este movimento me encheu de tesão e só de lembrar me enche novamente, me sinto quente e molhada, como naquele dia. Ele também passeava com as suas mãos pelo meu corpo, um toque cada vez mais cheio de tesão, se insinuando por dentro da minha blusa e do meu short. A nossa excitação estava no máximo e ainda nos beijando fomos indo para a cama no quarto, ele tirou a minha blusa e o meu sutiã, parou um instante e me comeu com os olhos de uma forma como nunca havia visto, isso só me deu mais tesão. Ainda com esse olhar, me colocou na cama e começou a me beijar mais e a massagear os meus peitos e, mais tesão, mais vontade, foi beijando o meu pescoço com muita delicadeza, me fez gemer e arranhar as suas costas de tanta vontade de dar que eu já estava, sentindo o meu tesão, ele segurou um dos meus seios e, levemente os lambeu e beijou de fora pra dentro, indo e vindo por ele, até chegar ao meu bico já totalmente duro e sensível, gemi e o arranhei novamente, já não me aguentava, me sentia toda molhada como nunca havia me sentido. Porém, ainda não havia chegado na melhor parte e fui ficando com mais tesão a medida que, lentamente, aquele negro gostoso ia descendo, beijando a minha barriga e abrindo o meu shorts e tirando junto com a minha calcinha. Olhando para ele, o vi se deliciar com a imagem da minha xaninha toda lisinha e melada. Ele voltou a me beijar, dessa vez bem próximo dela e fechei os olhos esperando o momento em que sua língua a tocaria, mas ele resolveu me torturar, começou a beijar cada vez mais perto da minha xaninha, porém sem nunca beijá-la mesmo, apenas beijava e lambia no entorno e ia até a minha virilha e voltava, não estava mais me aguentando, sentia minha xana escorrer muito e me contorcia de vontade dele, foi quando ele me deu o beijo mais gostoso da minha vida, diretamente na minha xaninha e gemi alto me agarrando ao colchão. Ele lambeu, beijou e me chupou toda, nunca gozei tanto e tão facilmente, foram quatro gozadas e ele parecia estar amando todo o meu gosto na sua boca. Em meio aos gemidos e gozadas, disse ofegante, me come, por favor, me come, não aguento mais. Nem pensei no quão grande era aquele pau. E ele me comeu, entrou mais fácil do que eu imaginava, graças ao tanto que ele havia me deixado molhada, senti um leve incômodo ao entrar, mas fui me acostumando e tudo ficou ainda melhor, ele não foi fundo de início, mas depois que ele sentiu que eu aguentava, colocou tudo e sussurrou no meu ouvido, você tem a boceta mais gostosa que eu já chupei e meti, ela é perfeita para o meu pau, quero te comer sempre, minha putinha. Essas palavras me fizeram gozar de novo, não conseguia mais pensar, só sentir, e dizia para ele que eu era a sua puta e que queria ser comida por ele sempre, que queria aquele pau todo dentro de mim, me preenchendo. Enfim, gozei novamente e logo depois ele tirou seu pau e gozou muito na minha barriga e nos meus peitos, um jato quente e gostoso. Estávamos exaustos e só conseguia sorrir e pensar como aquilo tinha sido incrivelmente gostoso.

31 thoughts on “Como traí meu marido pela 1ª vez

      1. Por que não delícia rsrs
        Iria encher sua bucetinha de chantilly e lamber até ficar inchado,depois chupar muito seu cuzinho rsrs

        Bora vai gata,deixa de ser mar.

      2. EU TENHO UMA ROLA GROSSA COMO A DESSE CASEIRO, CONFESSO QUE MORRI DE INVEJA DELE…ACABEI DE LER E ESTOU DE PAU DURO SÓ DE PENSAR.
        AMEI SEU CONTO ERÓTICO.

    1. Gostaria de receber mais contos de vc,
      Será que teria essa possibilidade?
      Poderia ser pelo email ou Skype
      Fico aguardando resposta ok

      Adivinha oq acabei de fazer relendo

      1. Hahahaha amo gozadas pensando em mim. Provavelmente, em breve, publicarei mais algumas aventuras minhas aqui no site, espero que goze o tanto que anda gozando com este conto. Mas não poderei passar nenhum contato gato, beijos e continue gozando pensando em mim 😉

        1. Você deve ser uma putinha na cama, seu marido deve ser muito feliz, além de linda,safada rsrsrs
          Eu queria muito te ver sentar com o cuzinho em um vibra grande e grosso enquanto vou chupando sua bucetinha,passando a lingupassando pontinha do grelo que devepassandonde rsrs

          1. Hahahahaha não sei se aguento um vibrador tão grande no meu cuzinho, só o meu marido teve o privilégio de comê-lo, mas gostei da ideia de um vibrador ou um plug anal enquanto o meu marido me chupa, acho que vou pedir pra ele fazer 😏

  1. Nossa Suzane! Me penetrei tanto no conto que fiquei alterado o tempo todo, bati uma punheta lendo e pensando nessa situação. … gozei pensando em vc…
    Vc parece que gosta muito de pau grosso.
    Gozei muito gostoso.
    Parabéns. Uma pena que vc não queira
    Compartilhar essa realidade pessoalmente com mais ninguém. Bjs.

    1. Amei seu comentário, fiquei excitada de te imaginar gozando gostoso pensando em mim, gosto muito.
      Eu gosto de uma transa bem dada, o tamanho não importa tanto.
      Beijos 😉

  2. Ola gata!
    Adorei seu conto. Gozei bastante me imaginando com vc, chupando bem gostoso sua bucetinha lisinha. Parei de bate uma aqui pra deixar meu comentário. Beijo no corpo todo

  3. Delicia de relato.Fiquei tesudo com a leitura.
    Se alguma mulher leu e ficou molhadinha, me contate pois estou excitado.
    [email protected]
    sp capital, interior de sp e viajante
    Não quero e mail de homem, sexo virtual, baixaria e prostituição
    Vc marido que sonha em ver sua amada com outro homem, traga-a e a verá gozando comigo de forma discreta e segura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *