Doce aniversário

Quando era criança sempre achei minha família normal. Porém quando fiz dezoito tudo mudou.
Minha mãe planejou uma festa e disse que era apenas para a familia.
Então as oito horas eu estava na meu quarto vestindo apenas uma calcinha e colocando meu sutiã.
Meu irmão mais velho entra e diz
– acho que você tá pronta- depois da um sorriso safado e me manda por o vestido e descer. Eu ainda não tinha visto o vestido e quando o tirei da capa pude ver que era um vestido vermelho muito curto tão curto que era difícil dizer que era um vestido, quando o coloquei minha bunda pequena ficou com a polpa mostrando eu tentava cobrir, com vergonha achando que minha mãe comprou o tamanho errado a chamei no quarto


-mae!
Ela veio rápido e quando me viu no vestido disse
– nossa você tá tão gostosa
Fiquei gelada, nunca minha mãe havia falado assim
Ela se aproximou de mim por trás e me abraçou seus braços brancos apertavam meus peitinhos
-tira o sutiã – ela aperta meu peito forte e se afasta
Me viro para encara-la e ela repete
-tira,logo ou eu tiro esse sutiã não serve no vestido
Minha mãe veste uma calça preta e uma blusa de algodão apertada seus seios fartos fazem os botões quase pularem. Ela é alta e tem olhos azuis eu sou baixinha e meus olhos são castanhos eu tiro o sutiã e minha mãe pega um batom vermelho e passa na minha boca. Depois me vira pro espelho e diz
-hoje nós vamos nos divertir muito- ela sorri sinto seu seio roçar em mim minha mãe me vira pra ela segura meus ombros e beija meu pescoço fico sem reação não é um beijinho mais sim lambidas mordidas e chupões tento empedi-la mais ela é forte
-mamae o que é isso? O que você tá fazendo?
Ela me larga
-hoje piranha, você vai vê como é bom ser fodida. Vao bora desce logo seu pai e seu irmão estão esperando
Minhas pernas tremem
O que isso significa? “Fodida”
Desço e encontro meu pai e meu irmão já com minha mãe a mesa está cheia de comida antes de me sentar ouço meu pai dizer
-parambens filha
Me sento e então começamos a comer antes que eu dê a segunda garfada meu pai joga o prato no chão e quase grita
-pra que isso tudo ne? Hoje não e disso que a gente tá com fome. Que tal irmos pra sobremesa
Papai levanta exibindo seus quase dois metros de altura e seus músculos impressionantes
Enganada digo que é uma boa ideia comermos a sobremesa todos começam a rir
Papai vem até a minha cadeira e a tira do lugar comigo sentada minha mãe e meu irmão também se levantam meu irmão começa a tirar a camisa meu pai sorri pra mim e passa a mão no meu cabelo
-filha você já transou?
-que?- pergunto,meu pai bate na minha cara
– que é o caralho eu sou seu papaizinho ok?
Aceno com a cabeça dizendo sim
-otimo vamos começar,quero ver se você é virgem ou um piranha rodada como sua mãe e o viadinho do seu irmão
Meu pai abre minhas pernas com força e enfia a mão.
-aaaah tão magrinha… Será que você vai aguentar?
Ele ponhe o pau pra fora e segura minha cara
– da uma mamadinha da!
Serro os dentes ele fica com raiva e me puxa pelos cabelos ate a sala minha mãe e meu irmão nós acompanham apenas observando meu pai me joga no sofá e abre minha boca na marra depois enfia o pau dentro
-nao morde ou eu te espanco cadela
Ele cospe na minha cara minha mãe ri
-vai pai enche a boca dela de porra enquanto eu encho a boquinha gostosa da mamãe
Meu pai geme e geme até esguichar tudo no fundo da minha garganta
Quase vômito ele me dá um tapa
Meu irmão ficou tão excitado com a cena e também gozou na boca da minha mãe que já tava pelada seu corpo era realmente perfeito peitões cinturinha e uma bunda redonda
Minha mãe põem uma cinta com um pau fino e preto
– agora é minha vez,vou tirar seu cabaço com um piru de plástico,vadia dando pro meu macho
Ela me virou de bunda pra cima prendeu meus braços com uma algema de plástico esfregou os dedos na minha boceta
-ta encharcada né? Vagabunda
Ela enfiou os dois dedos de uma vez depois se deitou por cima de mim deixando o pau no meio das minhas pernas grudado na minha xaninha virgem pós os dedos na minha boca e disse
-lambe cachorrinha e eu não faço isso
Então eu lanbi com vontade e ela pegou de uma vez só e enfiou aquilo em mim com tanta força que eu senti apenas a ardência na minha bocetinha ela lambia minha orelha e dizia
-isso,assim,safada, tá gostando?, Sua mãezinha te ama tanto, por isso tô te comendo com força dez minutos depois ela sai de cima de mim e me vira de barriga pra cima o meu pai e meu irmão já de pau duro vinheram pra cima de mim me arrancando do sofá eles me levaram ate o quarto do papai e da mamãe me jogaram na cama e os três começaram a me cutucar em todos os buracos , beliscaram meu peitos meu grelo quando ficaram satisfeitos disso meu irmão se deitou em baixo de mim e depois de passar um creme gelado no meu cu ele começou a tentar enfiar a cabeça meu pai estava em cima de mim sorrindo e dizendo que eu e a ser o recheio do sanduíche de pau quis chorar quando senti meu irmão arregaçar meu rabinho meu pai segurou minha cintura com mais força e meteu na minha buceta lisinha minha mãe tirou o pinto de plástico e começou a esfregar a Xana na minha cara enquanto usava um vibrador no meus peitos pequenos eu não estava aguentando a dor,o tesao, o medo, minha família tava me estrupando e eu estava começando a gostar meu pai gozou e meu irmão também minha mãe se masturbou quiquando na minha cara
Quando terminaram meu irmão disse
-vai puta tomar banho você tá fedendo a sexo.
Nos dias seguintes comecei a ser proibida de usar roupas apena o avental e uma micro calcinha enfiada no rego
Toda manhã acordava com um deles me molestando meu irmão adorava usa o vibrador minha mãe chupava minhas tetinha como bezzera e papai bem… O papai me arregaça sempre que me acordava durante o café eu só podia comer engatada no pazao do safado do meu pai. Meu irmao adora me pegar na marra ele puxa meu cabelo me joga no chão arreganha minha bunda e fode meu cu sempre que quer agora todos os dias sao uma aventura aqui em casa

One thought on “Doce aniversário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *