Me exibindo no clube durante a quarentena

Olá meus amores, tudo bom?

Hoje quero contar pra vocês uma aventura durante essa pandemia. Sou de Franca-Sp, morena, cheinha seios e bunda médios pra grandes e com cabelos longos.

Bom como já perceberam no conto anterior, amo me exibir, não importa a situação, seja os seios, bunda ou buceta e acreditem ou não, quase morro de tesão.

Pra quem não sabe, aqui tem um clube bem conhecido de frente a loja Havan, sempre que posso dou uma passada lá pra relaxar e estudar e nesse dia não foi diferente. Era uma terça feira a tarde e eu estava morrendo de calor, coloquei um short jeans, tênis e uma blusa branca de alcinha.

Assim que entrei no clube, que estava bem vazio por ser meio de semana, desci até o vestiário pra guardar minhas coisas, peguei meu celular, uma garrafa de água, fones de ouvido e fui andar na pista. Essa área é bem grande e rodeada de árvores e olhando a paisagem me bateu um tesão incontrolável.

Cheguei mais ou menos na metade da pista e entrei no meio de algumas árvores, desci minha blusa liberando meus seios e tirei o short e a calcinha, que já estava totalmente melada, lambi o fundo da calcinha e joguei no meio do mato, coloquei meu short por baixo da minha bunda e me sentei nele.

Coloquei meu celular pra vibrar e comecei a esfregar na minha buceta. Mordia os lábios pra não gemer alto enquanto rebolava bem gostoso, estava quase gozando quando olhei pra frente e vi um velho parado me olhando, estava passando a mão por cima do pau enquanto me olhava e como uma boa puta resolvi fazer um showzinho pra ele.

Peguei minha garrafa d’água, enfie dentro do meu cu e comecei a sentar e rebolar sem tirar o celular da buceta. Nessa altura o velho já estava se masturbando com o pau na mão encostado em uma árvore. Eu mordia tão forte meu lábio que até sangrou um pouco e comecei a gozar, tirei meu celular e comecei a meter dois dedos na minha buceta enquanto gozava sem parar, a essa altura a garrafa estava toda amassada no meu cu.

Quando acabei de gozar olhei pra frente e meu voyeur já tinha ido embora, mas deixou porra escorrendo no troco da árvore. Me levantei, tirei a garrafa do cu e coloquei o short ( sem calcinha)

Fui até a árvore passei minha mão na porra e espalhei nos meus seios (adoro porra na pele), arrumei minha blusa e voltei correndo por onde vim, peguei minhas coisas no vestiário e fui embora.

Só de lembrar minha buceta já está toda melada aqui rsrs.

Enfim, esse foi o conto de hoje, vou tentar vir com mais frequência.

Se alguém for de Franca ou região me mandem um email: [email protected], quem sabe não nos divertimos juntos

Beijo meus amores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *