Sexo Anal com a Funkeira Safada no ônibus

Se tem uma coisa que gosto muito de fazer é viajar, a menos que seja a trabalho e infelizmente dessa vez era para isso que estava no terminal rodoviário do Tietê as 22:00 em SP. A empresa onde trabalho me “pediu delicadamente” para que fosse visitar um cliente em Marília de manhã, então bastava somente pegar um ônibus para lá de madrugada e chegar de manhã a tempo…tudo tranquilo!

Cheguei cedo demais e não tive escolha a não ser ficar esperando próximo ao local de embarque até o horário de partida. Em meio a várias pessoas que sentavam e levantavam do meu lado no banco que estava, além de outras que puxavam conversa e outras não, veio a delicia desse conto! Com o celular na mão tocando um funk bem alto ela se sentou do meu lado, usando um shortinho jeans apertado e enfiado em sua bunda grande e uma camiseta branca e justa, seus bicos estavam bem duros e podia ver que estava sem sutiã, uma tatuagem na coxa grossa (Tatoos, como alguns sabem me enlouquece!). Não conseguia tirar os olhos daquela coxa com a tatoo e aquela música que estava ouvindo estava me deixando puto, mas a visão toda compensava! Resolvi puxar assunto com ela e descobri que íamos pegar o mesmo ônibus, porém, ia descer antes de mim.

Ficamos na fila para entrar no ônibus e quando entramos, ela veio me dar um beijo no rosto para ir até sua poltrona e eu, safado como sou, virei o rosto e a beijei na boca olhando pra ela safado logo em seguida. Ela por sua vez só sorriu e me deu um tapa no ombro me xingando, mas não desaprovou. Minha poltrona era no segundo andar do ônibus e estava rodeado de poltronas vazias, como não consigo dormir durante a viagem, coloquei meus fones de ouvido e passei a ouvir música, quando depois de um tempo senti alguém sentar na poltrona do meu lado e ao me virar, ela segurou meu rosto e me beijou!

Já era madrugada e podia ouvir algumas pessoas ressonando ao nosso redor, havia levantado sua blusinha, chupava e mordia os bicos dos seus seios enquanto ela apertava meu pau por cima da calça! Abriu o zíper e o colocou para fora, punhetando devagar enquanto gemia com minha boca em seus seios (Aproveitei e deixei um chupão nos peitos dela, pra não esquecer de mim tão cedo..rs!), se abaixou devagar e começou a me chupar, sugando forte e num ritmo delicioso, colocando todo na boca, tirando, cuspindo na cabeça e voltando a engolir! Apertava sua bunda e passava os dedos em sua buceta por cima do short e já sentia ela quente, enfiei a mão dentro e coloquei de lado o fio dental que usava, passei o dedo na entrada do seu cuzinho e senti ela se arrepiar e dar uma mordida mais forte no meu pau com um gemido bem safado, desci mais e enfiei um dedo em sua xana molhada fazendo ela rebolar.

Se virou de costas para mim sorrindo bem safada e abaixando o short até os joelhos, empinando a bunda pra mim e me chamando, sussurrando pra eu a foder. Pincelei meu pau ainda lambuzado de saliva em seu cuzinho e senti ela o piscando forte, sussurrando apenas “Depois!”, olhando para trás! Encaixei a cabeça na entrada de sua buceta e comecei a empurrar devagar, com uma mão segurando sua cintura e outra segurando seu pescoço, chamava-a de puta enquanto colocava meu pau até as bolas encostarem na sua bunda! Começou a rebolar gostoso empurrando seu corpo contra o meu, certamente rebolava desse mesmo jeito nos bailes funk e em outros paus por aí e eu agradeço muito por isso! Percebi que seus gemidos estavam aumentando o volume e tapei sua boca, senti que tinha gozado, fazendo escorrer pelo meu pau seu melzinho morno e essa era a deixa para poder socar naquele cuzinho! Tirei de sua buceta e voltei a pincelar seu cuzinho, que dessa vez ela não apertou, apenas se posicionando para que eu pudesse foder melhor!

Comecei a empurrar a cabeça e ela colocou a mão em meu abdome me segurando, foi empurrando devagar sua bunda soltando gemidos de dor e tesão, xingando e me olhando safada passando a língua nos lábios, apertando minha pica com os músculos do seu cuzinho…parecia saber bem o que estava fazendo! Voltou a rebolar quando meu pau entrou todo, controlando as estocadas até que se acostumasse com ele e passei a aumentar o ritmo, abraçando seu corpo e apertando seus seios, tapando sua boca abafando os gemidos (Naquele momento já não me importava se estávamos sendo vistos!), acelerei os movimentos e gozei gostoso dentro de seu rabo me segurando para não gritar a cada jato de porra que despejava dentro dela!

Ficamos mais um tempo juntos na poltrona e após uma parada para refeição de quem ainda estivesse acordado, voltamos a foder gostoso dessa vez com uma gozada em sua barriga, que prontamente ela limpou com os dedos e levou a boca saboreando! Infelizmente ela voltou para sua poltrona pouco depois quando a pessoa que comprou a passagem para aquele lugar embarcou em uma outra cidade e ao chegar em Marília, percebi que a minha putinha já havia desembarcado deixando uma boa lembrança dessa viagem de trabalho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *