Uma putinha, para agradar o Patrão.

A coisa para o lado do Tio não andavam bem.
No trabalho, por motivo de faltas e por passar as mãos nas bundas da funcionarias.
Foi chamado a atenção.
Assim que cheguei da aula, o movimento na casa estava fora do normal.
A Tia, para cima e para baixo dando ordens, ai pensei com meus botões, só pode ser uma festa, perguntei a Tia, mas ela não se abriu me mandando falar com o Tio, que quase sempre como o caso de hoje, tinha matado o expediente, pela parte da manhã,
E quando o achei, para saber o que queria de mim.


Ele afoito porta fora para ir pegar o segundo expediente, sussurrou baixinho que logo mais queria me ver bem sensual e cheirosa.
Fiquei matutando que ai tinha, linguiça em baixo do angu.
Procurei a tia e ela mais calma explicou, das coisas que estavam acontecendo com o Tio no trabalho e ele resolveu fazer uma festinha para
limpar a sua barra com o chefe.
Dito isso, me avisou que tinha selecionado um vestido de quando era mais nova para mim vestir e que estava em cima da cômoda.
A tia sabia como jogar com a curiosidade feminina.
Corri para meu quarto e fui ver o vestido, que gostei de cara por ser preto, justinho e de lycra.
A Tia, sabia como me agradar, pois deixou novos, calcinha, sutian e saltos alto.
Como uma esfomeada no cio, vesti o vestido, que deixava metade dos meus peitinhos de fora, por ser bem justo na cintura, moldava o meu rabo, deixando as calcinhas, atolada no bum bum.
Peguei tudo para guardar quando em baixo do vestido e da calcinha, o perfume preferido da Tia.
E o que mais gostava, pois deixava o Tio alucinado de tesão.
Não via a hora para essa festa começar pois já tinha tomado banho, pintado as unhas e arrumado os cabelos e já ia lá pelas nove horas.
Foi quando a campainha tocou, avisando da chegada do tão esperado convidado.
A Tia bateu na porta do meu quarto para que me apressasse.
Coloquei o vestido, olhei me no espelho e me senti uma verdadeira puta de luxo.
O papo entre o Tio, Tia e o Chefe, ia animado, por conta de champanhe e salgadinhos, que quando adentrei a sala, foi um Hummmmmm, fazendo me abrir um sorriso irônico.
O chefe do meu Tio, era um coroa, que me comeu com os olhos de cima em baixo Olhando para o Tio e fazendo um sinal de aprovação.
O perfume de atração que a tia tinha me liberado, estava funcionando, pois até ela me olhava com tesão.
O papo transcorria, com muito risos e descontração, e eu para aparecer, fui colocar mais champanhe no copo do visitante, que quando me abaixei de propósito, deixei ele ver a delicadeza de meus seios, já passava de meia noite, a Tia já tinha se retirado de pileque, o Tio já estava mais pra lá do que pra cá.
Mas mesmo assim, pediu me para ir acender a luz do quarto escuro, quando estava procurando o interruptor, senti que uma mão, massageava minha bunda por cima do vestido, pensando que era o Tio, por causa da escuridão, joguei o rabo para trás
E o tio me pegando no colo, levou me para cama, levantou o vestido e encostado seu cacete na minha bunda, se aproveitou da minha tesão desvairada e me penetrou, a seco e gostoso, me senti tão eufórica que gozei, uma duas vezes eu se lá, sei que estava precisando e o danado do Tio, não largava a alça do meu rabo e estocava, fazendo me trepidar, demorou, mas quando gozou, foi um jato a lubrificar minha entranhas, que gozei novamente com a quenturinha do leite.
Sem querer me largar o garanhão me colocou deitada de costa e desceu para minha boceta e lambeu, isso me fez se arreganhar e mesmo no escuro, a minha boceta ficava exposta a sanha daquele amante safado e esfomeado..
E chupou até quando pode, quando gozou e sem frescura inundou os meus peitinhos, que fato posto, passou a chupar.
Fodemos muito e eu nem a desconfiar que não era o Tio, mai que o tal respeitava e nem tentou minha boceta papar.
Peguei no sono e dormi no quarto escuro mesmo.
na segunda feira quando voltei da aula.
O Tio como sempre, matara o primeiro turno.
E ao me ver deu me um abraço tão apertado, que se demora mais, minhas calcinhas e que iriam sofrer, por se molhar.
E ai foi que fui notificada, o Tio, tinha sido promovido a gerente e só iria trabalhar meio expediente, me beijou na boca e se foi Olhei para meus botões e falei.
Sua boba meus parabéns, por fazer uma boa ação, deixando dois coroas satisfeitos.
Mas não falhe para ninguém.
Que bem que gostou de ser enganada.
Isso nem se discute.
Cristina

6 thoughts on “Uma putinha, para agradar o Patrão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *